*Agende seu horário

Tratamento com a reflexologia podal

Esta terapia parte do principio que todo nosso corpo está representado na zona dos pés. A Reflexologia Podal atua com eficiência na redução do stress e do cansaço, permitindo uma recuperação gradativa do bem-estar. Os estímulos que partes do corpo recebem proporcionam alívio para as dores, tensões e contrações musculares, ativando a circulação sanguínea. O sangue flui livremente pelos vasos evitando desta forma problemas de circulação.

Uma melhora no funcionamento de órgãos pode ser obtida através de uma pressão aplicada no ponto reflexo desejado, liberando bloqueios no fluxo de energia na sua zona respectiva.

Através deste método é possível aliviar os mais variados males, como o estresse, angústia, depressão, ansiedade, dores de cabeça, dores nas costas, vista cansada, prisão de ventre, labirintite, asma, gases, hipertensão, inflamações, entre outros.

❈ Tratamento com a Auriculoterapia

É uma técnica de usar pontos na pele da aurícula (ouvido externo) para diagnosticar e tratar dor e condições médicas do corpo. Também conhecida como Medicina Auricular, praticantes ao redor do mundo usam esta terapia para tratar dor, vícios e distúrbios internos com excelentes resultados.

A auriculoterapia foi trazida à atenção do Dr. Nogier pela primeira vez por cicatrizes de queimaduras nos ouvidos de seus pacientes onde um praticante leigo havia fornecido tratamento de cauterização. Ele descobriu, contudo, que agulhas de acupuntura eram ainda mais efetivas e muito menos dolorosas do que queimaduras.
Hoje formas comuns de tratamento auricular incluem agulhas de acupuntura, pressão focada, lasers, ímãs e estímulo elétrico. Estimulação elétrica tem a vantagem de também fornecer detecção de pontos ativos para tratamento preciso.

Para iniciar o tratamento após uma entrevista e identificar então os problemas a serem tratados, o profissional irá reconhecer e marcar os pontos a serem estimulados na aurícula do paciente. Tal estímulo pode ser feito de diversas maneiras, onde as mais tradicionais são através da utilização de agulhas de acupuntura e por pressão focada com o uso de pequenas sementes presas aos pontos. Existem profissionais que optam por outros métodos de estimulação, como através de lasers, ímãs e até mesmo estímulo elétrico, onde todos se mostram igualmente benéficos e eficientes.

Tratamento com a moxabustão - moxaterapia

A moxabustão é uma das técnicas da Medicina Tradicional Chinesa, que utiliza a moxa para o estímulo de pontos de acupuntura, meridianos e tratamento de condições físicas.
Segundo os preceitos da Medicina Tradicional Chinesa a moxabustão é utilizada para fortalecer o Qi (energia) e movimentar o sangue, quando há estagnação, promovendo sensação de bem-estar e alivio de dores.
Essa técnica pode ser entendida como uma acupuntura térmica, onde há a aplicação de calor em áreas específicas do corpo promovendo relaxamento, diminuição da rigidez muscular, ativação da circulação local e também possui efeitos positivos no sistema imunológico do paciente.
A moxabustão é indicada para tratamento de diversas condições dentre elas: de dores musculares, dores nas costas, dores nos joelhos, relaxamento físico e mental, estresse, ansiedade, depressão, constipação, insônia, diarreia, problemas digestivos, resfriado sinusite e problemas menstruais.
A moxa é feita a partir da combustão da erva Artemísia e pode ser utilizada em forma de bastão ou em lã. 
Essa aplicação não gera nenhum tipo de dor para o paciente e também não deixa marcas ou cicatrizes na pele, já que a moxa é mantida a distância.
Como temos a aplicação de calor no local, os pacientes relatam sensações agradáveis de relaxamento e também a diminuição da dor.
Pode-se fazer a aplicação em casos de dores crônicas como, por exemplo, artrite e artrose e também em casos agúdos como entorses e obter melhoras significativas da dor.
Existem casos onde a moxa é contraindicada, dentre eles: pessoas com febre; pessoas alcoolizadas; pessoas com queimaduras; pessoas com feridas abertas ou traumas recentes; mulheres grávidas e pessoas extremamente alérgicas a odores fortes.

❈ Tratamento com Ventosas - Ventosaterapia

O princípio da ventosa baseia-se na obtenção de um vácuo local patológico, que visa obter um resultado terapêutico. Após a aplicação é comum observar a formação de uma equimose (marca na pele) como resultado da ativação da circulação do Qi (forma que a medicina chinesa chama energia) e Xue (sangue), eliminando o fator patogênico (o que causa a dor, que é o objetivo terapêutico).
Essas equimoses podem ser de cor vermelha, marrom, roxa ou até preta no paciente. Elas permanecem no local por uma ou duas semanas e não causam dor (podendo a coloração sair dentro de um ou dois dias, dependendo do tempo de aplicação). Através dessa coloração podemos complementar o diagnóstico sobre a patologia que está sendo tratada. Geralmente as marcas vermelhas nos mostram uma doença mais recente do que as marcas mais pretas.
A pressão exercida pela ventosa sobre a pele aumenta a circulação dos capilares, provoca aquecimento local, ativa a circulação nos meridianos energéticos e a troca gasosa que faz melhorar a oxigenação do sangue, desinflama e acalma a dor. Este processo beneficia o metabolismo, acelera a eliminação de toxinas e as células doentes do sangue, promovendo uma limpeza do corpo e favorecendo a nutrição dos tecidos, o que aumenta o número de leucócitos, também conhecidos como glóbulos brancos, células responsáveis por defender o organismo contra infecção, uma parte da nossa imunidade e a atividade fagocitária, processo que garante a nutrição, defesa e manutenção da atividade celular.
Podem ser aplicadas diretamente sobre a pele, ou sobre as agulhas, potencializando as propriedades terapêuticas uma da outra.
O tempo da sessão pode variar de 5 a 20 minutos para evitar queimaduras na pele e bolhas, porque são muito dolorosas. Quando colocadas no ponto de acupuntura direto na pele ou sobre as agulhas, potencializamos o efeito terapêutico.
Benefícios da ventosa: estimula a produção de hormônios; combate o nervosismo e alívio do estresse; acelera a digestão; fortalece os vasos sanguíneos; facilita as trocas gasosas; elimina toxinas; ajuda a combater a retenção de líquidos etc.
Indicações do uso da ventosa na medicina alternativa: dores, tensões e contraturas musculares; má circulação; tratamento de celulite e gordura localizada; lombalgias; dores musculoesqueléticas; gripe, resfriados, alergias; desintoxicar o organismo; dores de cabeça etc.
Contraindicações da ventosa: febre alta; convulsões; região abdominal e lombar em grávidas; cortes e ferimentos recentes; osteoporose; insuficiência cardíaca; cuidado em pacientes com diabetes.
Depois das Olimpíadas, quando a técnica se tornou famosa por ser utilizada por atletas de renome mundial, a aplicação da ventosa virou uma febre, porém observamos que sua aplicação muitas vezes está sendo realizada de forma inadequada e contraindicada. Vale ressaltar que ela é apenas uma das diversas técnicas da medicina alternativa e que antes da aplicação é muito importante que seja feita uma avaliação minuciosa, por um profissional com formação na área, para que não seja aplicada sem critérios e indevidamente, causando dores e a piora do quadro.

❈ Tratamento com Shiatsu - Facial e Corporal

O Shiatsu é uma prática terapêutica com bases na medicina tradicional oriental e cuja missão principal é encaminhar os seus praticantes para um estado completo de saúde e de bem-estar. Como é conseguido? Através da pressão, com as mãos e dedos, de pontos vitais do corpo, que ajudam a reequilibrar as nossas energias internas, para uma cura natural e progressiva. Aliás, Shiatsu significa - pressão ("atsu") com os dedos ("shi").

De onde veio?  O Shiatsu tem as suas origens numa prática com mais de dois mil anos de existência - a "Tao Yin" - que, através de exercício físico, técnicas de respiração, massagens e meditação, procurava devolver ao organismo a fluição natural e "ki", a "força da vida" que, aliás, rege a medicina oriental. O Shiatsu ganhou estatuto próprio ao distanciar-se da medicina propriamente dita e integrar as práticas de fisioterapia e de quiropraxia, aliada às técnicas de pressão exercidas sobre o corpo com recurso apenas aos dedos.

Do que se trata? Recorrendo à pressão dos dedos, o Shiatsu trabalha em cima dos canais de energia do corpo (meridianos), numa tentativa de equilibrar o fluxo da energia vital para a vida (o "ki" - que não vemos, mas sentimos). Ao normalizar o "ki", devolve-se ao corpo a capacidade de se defender das doenças, garantindo assim, o seu funcionamento pleno. 

A técnica: Curar com as mãos é a base do Shiatsu, cuja técnica é extremamente simples: o terapeuta utiliza os dedos, os polegares, as mãos e as palmas das mãos, os cotovelos e os joelhos para pressionar, alongar e massagear o corpo nos pontos adequados ("tsubos") ou simplesmente através de movimentos rotativos com os braços ou pernas.

Os 12 meridianos: Segundo a medicina oriental, a energia ("ki") percorre o nosso corpo de cima a baixo e vice-versa, seguindo uma linha que se encontra dividida em 12 meridianos pares - simetricamente colocados em cada lado do corpo.

O Shiatsu é ideal para...: Não sendo uma técnica que pode curar doenças sozinha, o Shiatsu é especialmente poderoso quando utilizado em conjunto com outras terapias orientais ou até convencionais. O seu principal objetivo é devolver ao doente elevados níveis de energia, regular e fortalecer o funcionamento dos órgãos, estimulando a resistência natural do organismo contra as doenças e outros problemas de saúde, quer físicos, quer emocionais ou psicológicos. Neste sentido, é mais correto afirmar que o Shiatsu não cura, mas ajuda a curar, até porque concentra todos os seus poderes curativos na saúde e não na doença.

Está indicado principalmente para: Dores de cabeça/enxaquecas;  Dores de costa/coluna/pescoço/ombros;  Dificuldades emocionais; Depressão, baixa auto-estima...); Stress/Tensão/Ansiedade; Cansaço/Fraqueza; Insônias; Distúrbios intestinais; Perturbações menstruais; Problemas respiratórios (asma, bronquite...); Problemas reprodutivos; Sinusite; Constipações e tosse; Tensão muscular; Artrite; Lesões desportivas.